Home / E-mail Marketing /

13 dicas de content marketing para Produtores de Conteúdos

13 dicas de content marketing para Produtores de Conteúdos

 

A comunicação consiste em palavras, sejam elas ditas ou escritas. Ter consciência deste princípio é fundamental para que possamos compreender o conceito de marketing de conteúdo.

Esta modalidade do marketing digital tem por base a aplicação de uma estratégia consistente na forma como escrevemos ou produzimos conteúdos para que a nossa empresa possa ter os efeitos pretendidos junto do seu cliente.

A tendência não é recente, mas tem vindo a ganhar popularidade nos últimos anos. Hoje, não há dúvidas de que aplicar uma estratégia de content marketing é fundamental para impactar qualquer público-alvo.

Embora o objetivo máximo continue a ser a venda, a verdade é que, com esta estratégia de marketing digital, a empresa se transforma num produtor de conteúdo desinteressado que tem como missão dar a  melhor informação, em vez de tentar impingir um produto ou serviço.

Cria-se, assim, uma relação de proximidade entre o cliente e produtor de conteúdos (que por mero acaso é a empresa). Tal terá reflexos nas vendas, já que na altura de comprar o que quer que seja, o consumidor lembrar-se-á do quanto a sua empresa lhe foi útil. Os resultados podem até não ser imediatos mas seguramente aparecerão.

13 Dicas de Content Marketing

Falamos já do pensamento por detrás da aposta no content marketing, mas, ao certo, o que é o marketing do conteúdo? Como começamos por dizer, o content marketing são palavras ordenadas de acordo com uma estratégia.

Para o ajudar a comunicar da melhor maneira, deixamos-lhe 13 dicas que serão extremamente úteis na altura em que estiver a escrever um texto institucional, post para o blog ou uma mensagem de e-mail marketing.

Melhore a sua estratégia de marketing na Internet e oriente a sua comunicação para o consumidor, em vez de colocar o foco na empresa. Parece-lhe complicado? Acredite que não é. Todos sabemos escrever, agora só tem de aprender a escrever na Internet.

1. Seja você próprio

Se está a pensar que este é um artigo de auto-ajuda, desengane-se. Quando dizemos “seja você próprio” queremos dizer que é importante que não tente abusar em palavras demasiado invulgares, nem apostar num estilo de escrita que não é o seu.

Se o fizer, há fortes probabilidades de o internauta reparar que não há fluência no discurso ou que está a ser pouco natural. Se ele tiver essa perceção, é menos provável que compre ou que fique convencido.

2. Casos práticos e reais

É verdade que muitas empresas trabalham com nichos de mercado onde não há uma grande quantidade de emoção envolvida. É seu trabalho mostrar as vantagens daquilo que está a vender ou daquilo que está a falar. Torne a linguagem o mais humana possível, conte histórias e, se possível, fale até das suas experiências ou das experiências de alguém que conhece.

Tal como dissemos no tópico anterior, é importante que o consumidor sinta que quem está a escrever é uma pessoa com o qual se pode relacionar e, eventualmente, criar uma relação a longo prazo. Um dos que muitas empresas cometem é adotar uma linguagem impessoal, quase robótica.

3. Escreva para o público-alvo

Outro dos erros muito cometidos reside no facto de muitas empresas se limitarem a vangloriar-se. Dizem o quão incríveis são e esquecem-se de qual é realmente a sua função: ajudar o consumidor. A verdade pura e crua é que, pelo menos numa fase inicial, o consumidor não quer saber quais são as suas instalações ou se tem laboratórios incríveis.

Embora esses fatores possam ser utilizados para dar credibilidade à empresa e devam ser inseridos no texto, aquilo que importa realmente é o cliente. Foque-se, por isso, naquilo que para ele é interessante e assuma o papel de um amigo que dá resposta aos problemas que o consumidor possa ter. Estude as palavras-chave e pode inclusive utilizar ferramentas como o Market Samurai para conhecer orientar a estratégia para o seu nicho de mercado.

MarketSamuraiBanner2

4. Chamadas ao longo do texto

De todos os internautas que chegarem ao seu texto, só 20% é que vão passar do primeiro ou segundo parágrafo. Como tal, é extremamente importante que tenha a capacidade de captar a atenção logo no início. É a partir das primeiras linhas que o consumidor vai decidir se quer ou não continuar a ler o texto.

Na altura de escrever lembre-se também de ir fazendo chamadas para aspetos importante com call to actions. No final, tenha o cuidado de fazer uma espécie de súmula dos pontos mais importantes em jeito de despedida.

5. O que escrever no início do texto?

Já vimos que o primeiro parágrafo é importante. Mas o que escrever? O truque é não andar com  demasiados rodeios e deixar claro à partida qual será a ideia do post. Ao fazê-lo está a criar expetativas na cabeça do consumidor que escolherá se aquele post lhe agrada ou não.

 

6. Criatividade

A criatividade é extremamente importante, mas há produtores de conteúdo que abusam. Às vezes, é melhor ser direto e explicar claramente o assunto, do que andar com floreados só porque achamos que é engraçado. Se tal acontecer, o mais provável é que confunda o utilizado que acabará por não perceber aquilo que está a tentar dizer.

7. Tom do discurso

Quem é que compra os seus produtos? Se é possui uma linha de roupa para jovens ou se possui uma loja de artigos para desportos radicais, provavelmente não fará sentido tratar os seus clientes por “você”.

Da mesma forma, é também importante adaptar a linguagem. Se possui uma empresa de tecnologia que vende computadores e aparelhos informáticos, tem de ter o cuidado de falar tanto para pessoas especializadas como para utilizadores básicos.

8. Não misturar conteúdos

Não há um único assunto que esteja isolado. A verdade que todos os temas se tocam de uma maneira ou de outra. O ideal é estabelecer limites e fazer transições que façam sentido. Suponhamos que queremos falar da revolução industrial: talvez faça sentido falar da invenção da roda, mas não é necessário desenvolver este o tópico até à exaustão.

A maioria das pessoas não gosta de artigos demasiado grandes. Se optar por posts que ultrapassem uma página, tenha o cuidado de o dividir por tópicos ou subtítulos. Uma página por ideia é o ideal para que consiga uma comunicação eficaz.

9. Produto vs. Cliente

Embora as características do produto sejam algo a que não podemos (nem devemos) escapar, a verdade é que são muitos aqueles que se limitam a falar dele. Em vez disso, o melhor é falar no cliente e mostrar-lhe como as características desse mesmo produto lhe serão úteis.

Parta dos problemas (clientes) para as soluções (produto), ou vice-versa. O truque para um texto persuasivo está no equilibro entre estes dois pilares fundamentais.

10. Não tenha medo de editar

Uma das vantagens da Internet é que a grande maioria dos conteúdos podem ser editados, cortados e reescritos. Esteja sempre aberto a melhorias e não ache que o que já está feito está arrumado. Além disso, não tenha pena de apagar aquilo que não lhe  parece importante ou desnecessário. A ideia é condensar a informação para que o sumo final seja o mais rico possível.

11. Provas e testemunhos

Mesmo que tenha a empresa mais credível do mundo, você continua a ser uma empresa. E, quanto a isso, não há nada a fazer. Esse facto faz com que, quer queira quer não, esteja sempre associado à ideia de venda. Para contrariar essa mesma ideia, o melhor é reunir testemunhos e dar provas do seu trabalho através das palavras de outros clientes que escolhem recomendar os seus serviços sem ter nada a ganhar com isso.

12. A ideologia da marca

É importante que a sua marca tenha um posicionamento sólido. Não queremos com isto dizer que deve envolver-se em controvérsias e dar a opinião sobre assuntos que nada têm que ver com a sua área de negócio. É, no entanto, importante que siga uma linha de pensamento lógica que mantém ao longo de todo o projeto. O nosso é o de que a Internet mudou (e continua a mudar) o mundo.

13. Conhecimento técnico

Não há nada que mais deite tudo a perder do que transmitir informação errada. Como tal, certifique-se de que aquilo que escreve está correto e não possui erros técnicos. Esteja aberto a correções e evite cometer erros gramaticais.

Agora que leu este artigo até ao fim, deite mãos à obra e coloque todos estas dicas em práticas nas próximas frases. Aposte no content marketing e escreva a história de sucesso do seu negócio com as suas próprias palavras.

LEIA AGORA OUTROS ARTIGOS RELACIONADOS NO NOSSO BLOG:

30 Ferramentas online para quem não sabe como escrever bem

5 Dicas para criar e-mails que valem a pena ler

A fórmula para escrever um e-book de sucesso

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
OCTOSUITE

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]