Home / Casos de sucesso de Estratégia Digital /

Banksy: o grafiter desconhecido que é um fenómeno mundial

Banksy: o grafiter desconhecido que é um fenómeno mundial

Mídia Kit Blog Estratégia Digital

Ativismo político, humor negro e crítica social. São estas as principais características dos trabalhos de Banksy, o graffiter cuja identidade permanece um mistério e cujas obras são mundialmente reconhecidas. Leia este artigo e conheça a história daquele que é um dos artistas urbanos mais famosos da atualidade.

Inicialmente confinado aos subúrbios da cidade de Bristol, no Reino Unido, o trabalho de Banksy cresceu e é hoje admirado em todo o mundo. A sua importância mereceu vários artigos em jornais de referência e existem até livros e documentários que se dedicam a explorar as obras de arte urbana pintadas pelo grafiter.

A técnica usada é o stencil e o estilo do artista é muitas vezes comparado com o utilizado pelo grafiter francês Blek le Rat. Utilizando esta técnica, basta fazer os recortes certos, utilizar uma lata de spray e pintar por cima. Em resposta a algumas das perguntas mais frequentes feitas pelas pessoas que consultam o seu site, Banksy negou as comparações com Blek le Rat e afirmou que a sua inspiração inicial foi Robert Del Naja, o graffiter e músico dos Massive Attack, natural de Bristol e também conhecido por “3D”.

MarketSamuraiBanner2

Recentemente, Banksy estendeu o seu trabalho ao mundo da sétima arte. O seu primeiro documentário estreou em 2010 e chama-se “Exit Through the Gift Shop“. A película conta a história de Thierry Guetta, também conhecido por Mr. Brainwash – um artista de rua obcecado pelo mundo do Grafiti – e foi nomeado para os Oscars  na categoria de Melhor Documentário.

Banksy: o homem por detrás do grafiti

Embora seja provavelmente o grafiter mais conhecido do mundo, Banksy mantém a sua identidade envolta em secretismo. Segundo o designer Tristan Manco, o autor de vários livros sobre grafiti, Bansky nasceu em 1974 e terá começado a trabalhar como talhante. O primeiro contacto com o grafiti deverá ter ocorrido por volta dos anos 80, data em que o movimento se tornou mais popular em Bristol.

Outras versões apontam que os primeiros trabalhos de Banksy deverão ter começado por volta da primeira metade da década de 90, em conjunto com um grupo de grafiters chamado DryBreadZ Crew. Terá sido durante esse período que o artista conheceu o fotógrafo Steve Lazerides que mais tarde se tornou seu agente e o responsável pela venda das suas fotos.

Teorias recentes levantaram o boato sobre a possibilidade de Banksy ser na verdade uma rapariga. Outros consideram  que não se trata de apenas de um grafiter, mas sim de um grupo composto por várias pessoas.

Por volta de 2000, o seu reconhecimento aumentou. A luta pela pelo grafiti como forma de arte fez com que se tornasse cada vez mais famoso e os seus trabalhos já não se limitavam a Bristol e estendiam-se a Londres. Um dos murais mais reconhecidos chama-se “The Mild Mild West”, onde um urso de peluche ataca um grupo de polícias com um cocktail molotov.

Mild_Mild_West

Estávamos no início do século quando começaram a surgir as primeiras exposições com fotografias de imagens das obras do grafiter. Com gosto por temas sensíveis e polémicos, Banksy criou uma quantidade de notas de 10 libras onde substituiu a imagem da rainha Isabel II pela imagem da Princesa Diana de Gales.

Nos anos que se seguiram, Banksy viajou pelo Médio Oriente e deixou 9 grafitis no muro que separa Israel da Palestina.

Templates

O efeito Banksy

A partir de 2006, o grafiter começou a andar nas bocas do mundo. O seu trabalho começou a ser comprado por artistas e o preço pago por cada uma delas aumentou exponencialmente. Em outubro de 2006, Christina Aguilera comprou um original que retrata a Rainha Vitória como lésbica. Pouco tempo depois, uma versão do retrato Pop Art de Andry Warhol, onde Marylin Monroe era substituída por Kate Moss foi vendio por mais de 50 mil libras. A partir daí os valores pagos pelos grafitis começou a aumentar, ao mesmo tempo que a sua popularidade subia em flecha.

O exemplo de Banksy inspirou vários grafiters e na sua cidade Natal, em Bristol, onde começaram a surgir imensos jovens que se dedicavam a esta arte urbana. O fenómeno foi designado por Banksy Effect e confirmou Banksy como a maior referência do grafiti da atualidade.

A discussão sobre se o grafiti é ou não arte tem sido debatida na cidade de Bristol e são muitos os que consideram que todas as obras de Banksy deveriam ser protegidas e encaradas como um simbolo da cidade.

O Mural Apagado

Banksy anti-immigration birds mural destroyed

A natureza controversa das suas obras sempre fez com que o grafiter estivesse envolvido em polémica. A mais recente é sobre um mural no valor de cerca de 400 mil libras que, em outubro de 2014, foi apagado. A imagem mostrava  um conjunto de pássaros com cartazes que se opunham à entrada de imigrantes no Reino Unido. A mensagem foi considerada ofensiva e após várias queixas acabou por ser retirada por ordem da câmara.

A mensagem é uma crítica ao crescimento do número de britânicos adeptos do UKIP – UK Independence Party, um partido de extrema direita que conseguiu o melhor resultado de sempre nas eleições europeias de maio de 2014.

LEIA AGORA OUTROS ARTIGOS INTERESSANTES SOBRE ATIVISMO:

Chris Hughes, o miúdo prodígio que ajudou Obama a vencer

Yoani Sánchez, a blogger que desafiou o regime cubano

Malala, a rapariga que ergueu a voz contra o regime talibã

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]