Home / Jornalismo Digital /

Blogger vietnamita condenada a 10 anos de prisão por criticar Governo

blogger vietnamita

Blogger vietnamita condenada a 10 anos de prisão por criticar Governo

 

Ao longo dos últimos anos foram já algumas as vezes em que noticiamos as histórias de vozes que não tiveram medo de se erguer contra governos e sociedades, denunciando realidades que não são aparentes aos olhos do mundo. Todavia, também já noticiamos algumas vozes que foram caladas por atos vis e sentenças pesadas. Estamos a falar de Yoani Sánchez, Raif Badawi e até mesmo Malala Yousafzai.

A Internet, que em quase todo o mundo simboliza a liberdade sem limites – por nos proporcionar isso mesmo – deveria ser um direito beneficiado por todos. No entanto, em alguns países, levantar a voz pode ser de facto uma ofensa muito grave e mudar toda uma vida do dia para a noite.

Foi assim mesmo que a conhecida blogger vietnamita, Nguyen Ngoc Nhu Quynh, conhecida como “mãe cogumelo”, de 37 anos, foi condenada no final de um julgamento de um dia, realizado à porta fechada, na província de Khanh Hoa, no centro do Vietname. Mãe solteira de duas crianças pequenas, vê-se agora atrás de grades por fazer algo que muitos de nós já fizemos em múltiplas ocasiões: falar mal do governo.

Nguyen Ngoc Nhu Quynh: os “crimes” da blogger vietnamita

A sentença aplicada a Nguyen Ngoc Nhu Quynh foi de 10 anos de prisão, acusada de propaganda contra o Governo e difamação do regime comunista na Internet e em entrevistas à imprensa estrangeira. O tribunal considerou que a blogger atentou contra a unidade nacional, erodiu a confiança popular no Governo e prejudicou a segurança nacional.

De acordo com declarações da advogada da blogger vietnamita, Quynh declarou-se inocente. “Não admitiu ter cometido nenhum crime e afirmou ter direito à liberdade de expressão”, explicou.

A blogger, que escreveu várias vezes no Facebook sobre direitos humanos, morte de civis sob custódia policial e crimes ambientais no país, foi detida em outubro de 2016 quando visitou um ativista na prisão.

A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch denunciou o caso como “escandaloso” pela “recusa obstinada” do Governo vietnamita de “revogar leis draconianas e abusivas que punem a dissidência pacífica”.

Num comunicado conjunto, a Amnistia Internacional e a organização sueca Civil Rights Defenders instaram o regime vietnamita “a abster-se de criminalizar e perseguir pessoas por expressarem pacificamente o direito à liberdade de expressão e a respeitar e proteger o direito a um julgamento justo”.

Desde outubro, a União Europeia, o Reino Unido e os Estados Unidos apelaram pela libertação da blogger Nguyen Ngoc Nhu Quynh. Em março, a blogger foi distinguida com o prémio internacional do Departamento de Estado norte-americano “Woman of Courage Award”, que foi qualificado pelo Governo vietnamita de “inapropriado” e “suscetível em não beneficiar o desenvolvimento das relações entre os dois países”.

Segundo a Human Rights Watch, há 110 presos políticos no Vietname, o que é negado pelas autoridades vietnamitas, que alegam deter apenas as pessoas que violam a lei.

 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]