Home / Casos de sucesso de Estratégia Digital /

“Coisas que um passarinho me contou” de Biz Stone

“Coisas que um passarinho me contou” de Biz Stone

 

Um triunfo não da tecnologia, mas da humanidade“. É assim que Christopher “Biz” Stone descreve o sucesso que o Twitter vem alcançando ao longo dos anos. No livro Coisas que um passarinho me contou, o co-fundador da rede social relata a história por detrás da plataforma que revolucionou a comunicação.

Salientamos, no entanto, uma coisa: se está à espera de descobrir como surgiu o Twitter, tenha em atenção que este não é um livro apenas sobre a rede social. Para dizer a verdade, a obra vai ainda mais fundo e, além de mostrar como tudo começou, diz-lhe também os conceitos que marcaram as origens do Twitter.

Coisas que um passarinho me contouCom conselhos sólidos para todos aqueles que estão a começar um negócio ou procurem dar o salto para a próxima etapa,“Coisas que um passarinho me contou” também é mais do que uma simples narrativa sobre a história da vida de Biz Stone. Em mais de 200 páginas, o co-fundador do Twitter e especialista em novas tecnologias transpôs para o papel ajudas valiosos que lhe serão seguramente muito úteis.

Em “Coisas que um passarinho me contou”, o especialista fala da sua própria vida pessoal e salienta que o sucesso do Twitter só aconteceu porque a rede social soube transpor as relações humanas reais para o universo da Internet. As aprendizagens narradas resultam de uma série de episódios que ocorreram ao longo da sua carreira ou de acontecimentos que de alguma forma o marcaram.

Nas palavras do próprio autor,“Coisas que um passarinho me contou” é uma história sobre “como criar alguma coisa a partir do nada” e como conjugar objetivos com a capacidade e a ambição de executar algo. Biz Stone não se considera um génio, no entanto salienta que sempre teve fé em si e nos outros. E essa é uma parte fundamental para sermos felizes e alcançarmos o sucesso.

Coisas que um passarinho me contou é uma espécie de resumo do espírito que se vive em Sillicon Valley, a região californiana, onde estão todas as grandes empresas em startups que procuram dar o salto para se tornarem reconhecidas. “Por vezes, quando criamos uma empresa, não temos mais nada a não ser uma ideia. E há ocasiões em que nem isso temos – apenas a suprema confiança que um dia essa ideia surgirá”, afirmou.

Print

Biz Stone: Como tudo começou?

Biz Stone era empreendedor mesmo antes da palavra andar nas bocas do mundo. Como tal, “Coisas que um passarinho me contou” é também um livro sobre empreendedorismo, não fosse o subtítulo “confissões de uma mente criativa”.

Atualmente com 41 anos, o co-fundador do Twitter começou por trabalhar como técnico informático que dava apoio a empresas, como a Square ou a Beyond Meat.

Desde então, Stone já se envolveu em vários projetos, mas nem todos foram bem-sucedidos. A mudança para Sillicon Valley ocorreu não porque estava à procura de um emprego, mas sim porque sentiu a necessidade de se reinventar.

 

O Twitter nasceu numa parceria com Jack Dorsey, mas antes desse projeto Biz Stone já tinha fracassado. A primeira aventura foi realizada com um conjunto de amigos que criaram um site chamado “Xanga“, uma plataforma de blogging destinada a jovens adolescentes.

Adquira o livro Coisas que um passarinho me contou e inspire-se com a história de um dos nomes mais relevantes da atualidade. Siga o exemplo de Biz Stone, acredite em si e comece já a planear a forma de como vai atingir o sucesso.

Leia mais sobre este livro de Biz Stone no post que publicamos no blog Mundo de Livros.

LEIA AGORA OUTROS ARTIGOS RELACIONADOS NO NOSSO BLOG:

Adolescente relata no Twitter terror que vive em Gaza

Ainda não tens o Livro 8Ps do Marketing Digital?

As funcionalidades “ocultas” das redes sociais

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
Blog Mário Caetano

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]