Home / Entrevistas /

Entrevistas com Bloggers: Sérgio Bastos do Low Cost Portugal

Entrevistas com Bloggers: Sérgio Bastos do Low Cost Portugal

 

Hoje começamos uma nova rubrica que espero seja do agrado não apenas dos nossos leitores, mas também de todos aqueles que desenvolvem projectos na blogosfera de língua portuguesa. Como além de bloggers, a equipa do Estratégia Digital é sobretudo composta por especialistas em marketing digital que são também adeptos da partilha de conhecimento livre através da Internet, decidimos que estava na hora de entrevistar os autores de blogs de referência em vários sectores de atividade.

Deste modo, queremos contribuir para que cada vez mais pessoas entendam não somente o trabalho, mas também o prazer e o sentido de missão que orienta quem se mete neste tipo de aventura.

Para isso lançamos um desafio a vários bloggers que não só admiramos como respeitamos, e cujo trabalho sempre serviu de inspiração para os nossos próprios blogs, entre os quais o Mundo de Viagens. Felizmente foram bastante as respostas positivas e assim hoje começamos a publicação destas entrevistas pelo Low Cost Portugal, que foi o primeiro blog de viagens a responder ao nosso desafio e que faz um verdadeiro serviço público para os viajantes de língua portuguesa.

O Low Cost Portugal foi criado em Dezembro de 2006, tendo sido concebido como um canal de notícias sobre companhias de “baixo custo”, “low cost”, “low fare”, “no frills” ou “low budget”. Primeiro dedicava-se apenas à cobertura de informação de viagens baratas na aviação, mas desde Agosto de 2010, alargou a sua actividade a todos os outros sectores económicos relacionados com este universo.

O objectivo do projecto sempre foi muito claro: “informar consumidores e profissionais, sobre serviços low cost por via de conteúdos claros e acessíveis”. Com um trabalho profícuo, o blog Low Cost Portugal é considerado um meio especializado e já foi, por várias vezes, referenciado pela imprensa escrita, TV, rádio e sites na Internet.

O site é coordenado e editado por Sérgio Bastos, que respondeu amavelmente às nossas perguntas, e André Candeias, que é responsável pela área técnica (design e web). E agora é hora de conferir por que razão o Low Cost Portugal presta um verdadeiro serviço público a todos os viajantes.

Mas antes resta ainda agradecer a disponibilidade, simpatia e espírito de partilha dos autores deste site sensacional.

 

Confira agora a entrevista completa com Sérgio Bastos do Low Cost Portugal

 

Mundo de Viagens (MV): Qual foi o principal motivo para o nascimento do blog?

Sérgio Bastos (SB): O nascimento do Low Cost Portugal ocorre em dezembro de 2006 no blogspot e poucos meses depois é transformado em lowcostportugal.net. O seu propósito inicial foi informar a nível nacional sobre os desenvolvimentos da aviação, turismo e economia low cost os “internautas” que se expressam em língua portuguesa.

MV: Qual é a missão do projecto?

(SB): Relatar os avanços das propostas dos “players” do modelo económico low cost. Nomeadamente companhias aéreas e as suas vantagens e incidências em Portugal.

MV: Qual a regularidade das publicações de novos posts?

(SB): Nos tempos que correm, um por dia. Em anos anteriores o ritmo chegou a ser cinco por dia.

MV: Fazes este trabalho de forma amadora ou profissional?

(SB): Amadora.

MV: A tua profissão está ligada a esta área das viagens?

(SB): Não. Mas está ligada à área da Comunicação e Marketing, fora do setor do turismo.

MV: A sobrevivência do projecto depende da monetização do blog (publicidade, programas de afiliados, posts patrocinados)?

(SB): Não depende da monetização. Contudo, há alguma publicidade no site (Google) que serve para pagar servidor, domínio, etc.

MV: Existe algum tipo de parceria com outros blogs ou marcas? Se sim, quais e qual o seu âmbito?

(SB): Não. Existe, ainda assim, uma relação próxima com os gabinetes de comunicação das principais marcas de forma a obter a melhor informação e assim manter os leitores informados.

MV: O blog tem abertura para receber novos colaboradores ou é um projecto fechado nesse aspecto?

(SB): Com a configuração amadora, o lowcostportugal mantém-se com um só editor. Há abertura para colaborações com outros projetos, mas não acontecem com regularidade.

 

 

 

MV: Qual a importância das redes sociais para o projecto?

(SB): São importantes para a sua promoção. Temos conta em várias redes, mas a do site é o principal ”hub” de informação. A estratégia devia dar mais importância às mesmas, mas é limitada pelo seu carácter amador.

MV: Gostavas ou tens intenção que este blog um dia evoluísse da Internet para se transformar num negócio, marca, serviço ou empresa?

(SB): Sim. Haja um plano concreto de como a transformar num negócio por parte de uma entidade credível. A marca é registada e já houve ideias e prospeção para transformar o lowcostportugal.net em algo mais do que um site de informação.

MV: Qual é o balanço (face aos objectivos, resultados e feedback dos utilizadores) que é possível fazer hoje deste projecto?

(SB): Dez anos depois, o balanço é bastante positivo. O lowcostportugal.net marcou e marca a informação sobre a evolução do turismo e economia low cost no país. Várias notícias foram dadas em primeira mão através da nossa plataforma. Informações de novas bases de companhias aéreas, novas rotas, etc. Foi citado por diversas vezes nos media. Continua a ser uma plataforma de discussão do tema e um meio dedicado a um nicho que tem uma preponderância no crescimento do turismo em Portugal na última década.

MV: Sobre as mudanças ocorridas na indústria das Viagens desde o aparecimento na Internet nos últimos 15 anos recaem muitas opiniões diversas. O que tu achas? O sector no geral beneficiou com a Internet?

(SB): Sim. Para o consumidor beneficiou bastante. Agora pode ler informação sobre viagens, planear, ler reviews, ver mapeamento de locais a visitar e tomar decisões de forma célere. Mesmo para as companhias aéreas, hotéis e outros “players” do turismo a vulgarização do uso da internet foi benéfica. Foi um percurso difícil, com grande investimento e aperfeiçoamento do canal para chegar ao consumidor, mas o resultado é bom para todos.

MV: E já agora, para terminar, qual o conselho ou dicas que podes dar aos bloggers que estão a começar agora neste tipo de projectos online?

(SB): Foquem o vosso blog, vlog, multimédia na qualidade da informação passada. O design, os cliques, as redes sociais, as parcerias, o clickbait é importante sim. Mas se primarem pelo exclusivo, qualidade da informação, a regularidade vão garantir um público fiel e crescer. Escolham um nicho, trabalhem-no a medio prazo em multiplataforma. Colaborem com outros “amadores”. Usem este projeto para crescimento pessoal e de carreira.

 

INFO E LINKS OFICIAIS LOW COST PORTUGAL

 

NOME: Low Cost Portugal

BLOG: www.lowcostportugal.net

ANO DE CRIAÇÃO: Dezembro 2006

AUTORES: Sérgio Bastos e André Candeias

FEED DO BLOG: http://feeds.feedburner.com/LowCostportugal

FACEBOOK: https://www.facebook.com/lowcostportugal/

TWITTER: https://twitter.com/lowcostportugal/

YOUTUBE: https://www.youtube.com/user/lowcostportugal

LINKEDIN: https://www.linkedin.com/company/low-cost-portugal/

INSTAGRAM: https://www.instagram.com/lowcostportugal/

 

Nota: Esta entrevista foi publicada originalmente no Blog Mundo de Viagens com o título Low Cost Portugal: um verdadeiro serviço público para Viajantes

OCTOSUITE

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]