Home / Tecnologia /

Sabe o que é o Linux? Talvez a resposta o surpreenda

linux

Sabe o que é o Linux? Talvez a resposta o surpreenda

Templates

Se lhe perguntássemos “Sabe o que é o Linux?” o mais provável é que nos respondesse “Sim, essa pergunta é fácil: é um sistema operativo.” Esta seria pelo menos a resposta que a maioria das pessoas nos daria. Mas, verdade seja dita, o Linux é muito mais do que um sistema operativo.

Sucintamente, o Linux é um kernel de código-fonte aberto desenvolvido ao longo do tempo por milhares de programadores de todo a parte do mundo que, voluntariamente, decidiram unir os seus conhecimentos para aperfeiçoar o sistema.

Confuso? Sim, esta explicação pode ser um pouco complexa para quem não lida diariamente com o mundo da tecnologia. Vamos tentar desconstruí-la?

Antes de mais, o kernel (conhecido também como núcleo) é o componente central do sistema operativo da maioria dos computadores: é a ponte que estabelece a ligação entre o software e o hardware. Por norma, trata-se do elemento base de um sistema operativo, uma vez que é a ele que se deve o funcionamento integrado das duas partes principais do computador. No sistema, o kernel está de tal forma escondido que parece mesmo invisível.

No entanto, tratando-se o Linux de um código-fonte aberto, o kernel pode ser estudado e modificado por programadores interessados em contribuir para o desenvolvimento do projeto, fazendo assim do Linux um projeto tão especial.

Linux: Linus Torvalds teve uma ideia

O kernel original do Linux foi escrito por Linus Torvalds do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Helsínquia, Finlândia que contou ainda com a ajuda de vários programadores da Usenet.

A ideia de Linus Torvald era a de desenvolver um kernel particular, tendo como principal fonte de inspiração o pequeno sistema UNIX, o Minix, que tinha sido escrito por Andrew S. Tanenbaum – programador que considerou, mais tarde, o Linux como sendo obsoleto. Assim, o finlandês decidiu mergulhar no mundo programático na demanda de criar “um Minix melhor que o Minix”.

Após alguns meses de trabalho, Linus Torvald fez então um anúncio histórico no dia 25 de Agosto de 1991. Publicando através do Usenet – uma rede de comunicação virtual, semelhante a fóruns – a seguinte mensagem:

 

Mídia Kit Blog Estratégia Digital

“Olá malta que está a usar o minix –

Estou a fazer um sistema operativo (gratuito) (apenas um hobby, nunca será grande e profissional como o gnu) para 386 (486) AT clones. Tenho trabalho nisto desde Abril e começa agora a ficar pronto. Gostava de receber feedback sobre coisas que as pessoas gostam/não gostam no minix, uma vez que o meu OS se assemelha um bocado a ele (mesmo layout físico do sistema de ficheiros (devido a razões práticas) entre outras coisas).

Atualmente tenho portado bash (1.08) e gcc (1,40) e as coisas parecem funcionar. Isto implica que vou conseguir alguma coisa prática dentro de alguns meses, e gostaria por isso de saber quais as características que a maioria das pessoas quer. Todas as sugestões são bem-vindas, embora não prometa implementar todas. 🙂

Linus ([email protected])

P.S.: Sim, é livre de qualquer código Minix e tem um fs multifacetado. Não é portável e provavelmente nunca vai apoiar qualquer coisa diferente de discos rígidos AT, já que é tudo o que tenho :-(.”

 

O convite foi então lançado a todos os programadores, fazendo do Linux um kernel de todos e um potencial sistema operativo que, afinal, se tornarian “grande e profissional”, ao contrário das previsões de Linus Torvald.

Ainda hoje a maior parte do trabalho da Linux é desempenhado por uma comunidade constituída por milhares de programadores espalhados por todo o mundo. Além de fazerem os seus comentários, esta comunidade participa ativamente para melhorar o código-fonte.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]