Home / Jornalismo Digital /

Oculus Rift: o contributo do Facebook para a realidade virtual

Oculus Rift

Oculus Rift: o contributo do Facebook para a realidade virtual

 

Desde sempre o homem esteve rodeado das mais diversas formas de entretenimento. É alias, nos dias de hoje, um dos maiores negócios (senão o maior) à face da Terra, nas suas mais diversas formas: televisão, música, cinema, jogos. Mas e se a estas formas de entretenimento tradicional adicionarmos cultura, viagens, actividades radicais e todo um outro conjunto de actividades? A Realidade Virtual (RV), nasce precisamente desta vontade. De tornar o entretenimento clássico e maioritariamente de observação em experiências, em sensações, em viver em oposição a ver.

A Oculus, empresa de realidade virtual de propriedade do Facebook, decidiu apostar numa estratégia temporária para se integrar no mercado: reduzir o preço do seu equipamento. Esta é uma estratégia inteligente, planeada pelos departamentos de Marketing da empresa, que surge num momento em que a indústria tenta descobrir por que a tecnologia de imersão em jogos e histórias gerou tanta popularidade entre o público.

Durante seis semanas, a Oculus baixou o preço dos seus seus óculos Rift e controles Touch para 399 dólares norte-americanos. De acordo com Jason Rubin, vice-presidente de conteúdo da empresa, este corresponde ao preço de outro conjunto de realidade virtual bastante conhecido e popular no mercado: o PlayStation VR, fabricado pela Sony Corp. O Vive, um conjunto de realidade virtual desenvolvido pela HTC, tem um preço de venda estimado para 799 dólares.

Esta expansão do Facebook para investir na tecnologia de realidade virtual começou em 2014, quando a empresa de Mark Zuckerberg pagou 3 mil milhões de dólares para adquirir a Oculus e manter os seus funcionários.

Zuckerberg disse na época, que o meio que oferece uma visão panorâmica de 360 graus “se tornaria parte da vida diária de milhões de pessoas”. Isto não aconteceu, embora não seja claro se isso se deve aos preços elevados, a algo inerente à tecnologia ou algum outro motivo.

 

A estratégia para os Oculus Rift resultou?

Mesmo que descontos de preços sejam por vezes um sinal de vendas fracas, Rubin, no entanto, disse à imprensa que não era o caso do Oculus. O vice-presidente de conteúdo do Facebook disse que poderia ter cortado o preço antes, mas queria esperar até que houvesse jogos, filmes e outros entretenimentos suficientes para manter a audiência interessada e ocupada.

Conforme revelou Rubin, o ritmo dos lançamentos de jogos acelerou, tornando possível um maior apelo. “Estamos agora num espaço onde o mercado de massa pode ser muito mais feliz.” Para quem não sabe, o Oculus já tinha cortado o preço uma vez em 2017, em março, reduzindo o valor de forma estrondosa de 798 para 598 dólares.

O Oculus Rift é um equipamento de realidade virtual para jogos eletrónicos, desenvolvido e fabricado pela Oculus. Basicamente, é um sistema visual do tipo Head-mounted display. O projeto está sendo desenvolvido pela Oculus VR que conseguiu 91 milhões de dólares de investidores, sendo que 2,4 milhões de dólares foram levantados pelo site Kickstarter.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
OCTOSUITE

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]