Home / Estratégia Digital /

A publicidade no Facebook está em crise?

publicidade no facebook

A publicidade no Facebook está em crise?

AdobeStock

A publicidade online está em crise e há cada vez mais empresas a constatar esta realidade e a adaptar as suas estratégias… e nem o Facebook escapa. Vivemos na era do digital onde, alegadamente, é muito fácil anunciar na Internet. No entanto, como muitos empresários fazem questão de sublinhar, vivemos também numa era onde o consumidor comum conhece ferramentas como o AdBlock e desenvolve até mesmo filtros mentais para perceber que publicidade lhe interessa e qual se torna invisível ao seu olhar, mesmo que esteja à sua frente.

Esta realidade tem-se tornado mais evidente para os analistas. De acordo com um estudo de mercado, quatro em cada cinco utilizadores do Facebook nunca adquiriu um produto ou serviço devido a publicidade ou comentários na rede social. Esta conclusão, que poderá ser surpreendente para alguns, foi alcançada a partir de um estudo levado a cabo pela Reuters/Ipsos.

A investigação teve em consideração 1032 norte-americanos e chegou a uma verdade surpreendente sobre o potencial que estava por aproveitar na maior rede social do mundo. Mas porque se registam estes valores?

Como dissemos acima, o consumidor está mais inteligente… e mais cansado do Facebook. O estudo aponta que 34% dos utilizadores do Facebook estão a passar menos tempo na rede social do que há seis meses, enquanto apenas uma fatia de 20% dos inquiridos admitiu estar a passar mais tempo. Ainda que este seja um fator a impactar a publicidade, os investigadores acreditam que não é a única resposta ao problema.

A publicidade no Facebook está a perder força e as empresas estão a reagir

Os números aferidos acentuam as preocupações dos investidores face à capacidade de o Facebook em gerar retorno financeiro (ROI). Isto tem vindo mesmo a provocar um decréscimo do valor das ações da rede social, em 29%, desde que deu entrada em bolsa.

Templates

A quebra fez com que o valor de mercado da plataforma de Mark Zuckerbeg diminuísse de 104 mil milhões de dólares (cerca de 83,3 mil milhões de euros) para perto de 74 mil milhões (aproximadamente 59,3 mil milhões de euros).

Os 900 milhões de utilizadores do Facebook colocam a rede social entre as plataformas de Internet mais populares, concorrendo diretamente com empresas como a Google e a Yahoo. Mesmo assim, nem todos estão convencidos de que a empresa de Zuckerberg descobriu a fórmula perfeita para traduzir a sua publicidade num negócio que justifique a sua elevada valorização de mercado.

Entretanto, o impacto da publicidade digital deu uma reviravolta interessente em fevereiro quando a eMarketer apontou que a publicidade feita através de emails é mais eficaz do que aquela que é feita no Facebook. Já em outubro, seguindo esta lógica, empresas começaram a adaptar a sua estratégia de comunicação digital, como o fez a General Motors – a terceira maior investidora publicitária dos EUA – que retirou os anúncios da rede social. No total, a empresa eu gere marcas como Opel e Chevrolet, tinha investido, em 2015, 10 milhões de dólares dólares (cerca de 7,86 milhões de euros) em publicidade no Facebook. Um corte destes será sem dúvida uma queda para o Facebook.

O Facebook, por sua vez, já tinha apresentad0 ao público a notícia de que as receitas provenientes de publicidade tinham diminuído 7,5%, atribuindo o decréscimo a “tendências sazonais”.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]