Home / Comércio Eletrónico /

Saiba quais são as vantagens de investir em um ecommerce

Saiba quais são as vantagens de investir em um ecommerce

  

A transformação digital tem grande impacto no mercado de forma geral e um dos reflexos notórios é a popularização do modelo de negócio que recebe o nome de ecommerce, que consiste no comércio eletrónico e atualmente está atrelado aos mais variados setores.

Tratam-se de lojas virtuais de empresas em suas plataformas próprias, diferentemente do modelo nomeado como marketplace, em que várias marcas oferecem seus produtos e serviços em um só local. Entre os principais benefícios do ecommerce, é possível citar:

1) Disponibilidade

A disponibilidade é uma grande vantagem do ecommerce, pois os clientes não precisam aguardar para adquirir um determinado produto ou solicitar um orçamento para um serviço. Para potencializar esse benefício, é possível implementar um assistente virtual na plataforma para auxiliar nas principais dúvidas.

2) Acompanhamento de tendências

Hoje em dia, o meio digital tem grande impacto na forma de consumo das pessoas e, por esse motivo, é interessante para as empresas que exista o investimento online. Em alguns casos, há empreendimentos que atuam nas duas frentes, sendo algo que depende essencialmente da melhor forma de alcançar o público-alvo. De qualquer forma, é válido citar que acompanhar as tendências é crucial para a estabilidade do negócio.

3) Flexibilidade

A liberdade que os empreendedores e clientes possuem faz toda a diferença, principalmente ao considerar a praticidade nas transações comerciais e implementação de recursos. De um modo geral, não há restrições em relação aos locais para operação, além da possibilidade de analisar os resultados de estratégias de forma prática.

4) Custo operacional

Os custos são relativamente inferiores quando comparados com lojas físicas, em especial, ao considerar estoque, comissões, estrutura, entre outros fatores. Até mesmo empresas que decidem atuar no modelo físico e online podem usufruir desse benefício que integrem os locais, por exemplo, parte dos produtos serem comercializados somente online.

Quais são os tipos de ecommerce?

Além de atender setores variados, é importante abordar que os modelos de ecommerce também variam de acordo com fatores como o perfil dos consumidores, canais de vendas e produtos ou serviços. Em meio a essas alternativas, os modelos e conceitos mais abordados nesse meio são:

Modelo B2B; 

Modelo B2C; 

Produtos ou serviços digitais; 

Produtos ou serviços físicos.

O modelo B2B é caracterizado por ambas as partes das atividades comerciais serem pessoas jurídicas. Por exemplo, uma empresa que vende tubo galvanizado que atende uma gerenciadora de obras ou uma corporação que busca por calça para uniforme para seus funcionários.

Comumente, neste caso, há prazos maiores de entrega, assim como valores de frete e quantidades diferenciadas, devido ao grande volume de itens e serviços mais complexos que normalmente são requisitados.

Já o B2C é totalmente o oposto, pois corresponde aos negócios que ocorrem entre empresas e consumidores, mais precisamente entre pessoas jurídicas e pessoas físicas. É o caso de uma pessoa que busca por uma fantasia inflável para um tipo de evento, roupas ou acessórios.

Em relação aos produtos ou serviços oferecidos, podem ser digitais ou físicos. O primeiro caso é representado por itens como e-books, edições de imagens, vídeos, textos, modelos de consultoria, workshops, entre outras possibilidades.

Já no caso dos produtos físicos, eles exigem uma maior preocupação com a parte da logística e controle de estoque e os serviços são realizados parcialmente ou totalmente de forma presencial.

Os erros mais comuns ao apostar no ecommerce

Todos os profissionais podem cometer algum erro e quando se trata do investimento em ecommerce, assim como em diversos modelos de negócio, há algumas falhas que são mais comuns, principalmente em relação a plataforma, atendimento e controle de recursos.

Primeiramente, no que diz respeito a plataforma, é imprescindível que se trata de um layout atrativo e que priorize a usabilidade. Um erro muito comum é priorizar a estética e negligenciar a qualidade da experiência do usuário, que abrange a praticidade na utilização e a precisão nas informações.

A escassez de alternativas para pagamento e frete também compromete a experiência do cliente. Por exemplo, um usuário que deseja comprar uma caixa para transporte de cachorro, acessa um ecommerce atrativo, mas ao chegar ao ponto de pagamento, se depara apenas com uma ou duas opções para a aquisição.

Muitas vezes esse pode ser um grande problema, que comumente tem como resultado a desistência seguida da busca por uma plataforma mais completa.

Além dos pontos abordados, não controlar os investimentos, estoques e outros dados relevantes para a empresa pode causar grandes danos. Por mais que o modelo de ecommerce ofereça maior praticidade, ainda assim é preciso ter cautela com a parte financeira, logística e administração de maneira geral.

Com essas informações, é possível observar não apenas as grandes vantagens de apostar em um ecommerce, como também os principais erros que devem ser evitados. De qualquer maneira, é crucial sempre recorrer ao suporte de profissionais qualificados para cada setor da empresa, independente do seu modelo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
Blog Mário Caetano

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]