Home / Marketing digital /

A política de cookies e o porquê de ela estar em todos os sites

A política de cookies e o porquê de ela estar em todos os sites

    

Santa Rosa, RS 11/8/2020 – Os cookies podem fazer um rastreamento das informações que você está acessando, das suas preferências de navegação e quais áreas do site você se concentrou

Como funcionam os cookies e a sua relação com a importância da Cybersecurity nos dias atuais

Nos dias de hoje tudo pode ser resolvido pela internet. Pagar uma conta, agendar uma consulta, fazer longas pesquisas e aprender sobre um novo assunto. Grande parte das tarefas rotineiras pode ser feita de forma totalmente remota.  

O relatório Digital 2019, feito pela Hootsuite, em parceria com a We Are Social, mostrou que o Brasil é o segundo país do mundo onde a população passa mais tempo conectada à internet. Aqui surge uma dúvida: quantos sites um usuário acessa por dia? É fácil chegar a conclusão de que são muitos.  

Em cada site acessado pela primeira vez, é comum para a maioria dos usuários aceitar políticas de cookies de forma totalmente intuitiva e, muitas vezes, sem nem mesmo saber o que isso pode envolver. O que as pessoas realmente estão aceitando quando concordam com os cookies pode variar muito dependendo da política de cada site. Porém, o que é certo é que elas estão autorizando que o site monitore e capture suas informações e que, até mesmo, compartilhe-as com parceiros. 

Os tipos de Cookies

Marlos Chida, da Qriar Tecnologia, é a pessoa ideal para falar sobre o assunto. Além de Consultor de Segurança, ele atua em todo o ciclo de vida dos produtos da Qriar e trabalha na implantação de novas soluções e no suporte aos clientes. Marlos explicou, de forma detalhada, como os cookies podem melhorar a experiência do usuário dentro de um site. 

“Os cookies podem fazer um rastreamento das informações que você está acessando, das suas preferências de navegação e quais áreas do site você concentrou seus acessos anteriores, permitindo uma caracterização de interesses e personalização da navegação e da experiência do usuário”, contou o Consultor de Segurança da Qriar Tecnologia. 

A primeira monitoração por cookies foi criada para uma utilização positiva:  vincular o usuário ao seu acesso. Portanto, antes dos cookies, os sites identificavam todas as visitas como realizadas por diferentes usuários, o que não necessariamente é um fato. Após a criação desta monitoração, as plataformas conseguem identificar se o usuário que está acessando as páginas o está fazendo pela primeira vez, ou se já havia acessado anteriormente. Além disso, os cookies permitem que o site faça um rastreamento de tudo que o usuário está acessando, por exemplo, quais são suas preferências, quais páginas visualizou e, ainda, armazenar tudo isso dentro do seu computador. 

Porém, é importante levar em consideração que existem diversos tipos de cookies, com várias profundidades, e cada um deles possui um objetivo e nível de persistência diferentes. Os três tipos mais conhecidos são os seguintes:

  • De sessão: não coletam informações pessoais e são apagados, de forma automática, quando o usuário fecha o navegador. 
  • Persistentes: armazenados no computador até expirar ou até serem excluídos, porém, não ocupam um espaço significativo. São utilizados para coletar informações de identificação do usuário.
  • Maliciosos: podem armazenar e acompanhar absolutamente toda a atividade online do usuário. Estes são os cookies que podem coletar dados e comercializar para outras empresas para fins publicitários, como se pode ver a seguir. 

Os cookies na publicidade comportamental

Os cookies estão diretamente relacionados à publicidade. Quando as pessoas são impactadas por anúncios de produtos que se encaixam nos seus interesses, os cookies, muito provavelmente, fizeram parte do processo da performance desta propaganda. 

Os cookies são utilizados na publicidade para permitir que o internauta seja impactado por aquilo que, uma hora ou outra, iria procurar nas ferramentas de busca. Marlos Chida resumiu este processo de forma bastante objetiva. 

 

“O uso de cookies foi mais um meio prático encontrado pela publicidade para atingir seus fins. Uma opção muito mais simples de ser adotada em prol de uma única tarefa, que é facilitar a experiência do usuário”, contou Chida. 

Apesar das diversas formas positivas de atuação dos cookies, é muito importante ressaltar que, em grande parte das utilizações, os cookies agem de forma bastante mal-intencionada e, por isso, vale se atentar e se proteger. A seguir, são sugeridos pontos importantes. 

A regulamentação do uso de cookies

Optar por não aceitar os cookies dos sites não garante a segurança das informações. O mesmo vale para a exclusão de cookies do computador. “Se o usuário não aceita os cookies, existem outras formas de ser feita a monitoração de dados”, afirmou o consultor da Qriar. 

O monitoramento de informações pessoais foi um dos argumentos utilizados para a criação da Lei Geral de Proteção de Dados, também conhecida como LGPD. Essa Lei surge para regulamentar a forma como as empresas coletam dados em ambiente digital, afinal, antes da criação da LGPD, dados estavam sendo coletados e utilizados sem o consentimento do usuário. 

Neste cenário, todas as empresas que coletam informações de clientes precisam se adequar à nova Lei, que oferece graves punições para aqueles que não a respeitarem. Entre as novas exigências está o fato de que, agora, os usuários precisam saber exatamente para qual finalidade os seus dados pessoais serão utilizados. 

A segurança digital nos tempos atuais

As informações trabalhadas neste texto levam a pensar sobre a importância da Cybersecurity diante da quantidade de cookies encontrados diariamente na internet. Agir em prol da proteção de informações, pessoais ou empresariais, é fundamental na era tecnológica, principalmente em tempos de home office. Afinal, todos estão vulneráveis à ataques cibernéticos e investir em Cybersecurity é o mesmo que investir em proteção. 

Dados da Fortinet Threat Intelligence indicam que o Brasil sofreu, somente no primeiro trimestre de 2020, mais de 1,6 bilhão de tentativas de ataques cibernéticos. É exatamente por isso, que a Qriar Tecnologia trabalha focada no desenvolvimento, integração, implementação e personalização de soluções em Cybersecurity. Além disso, a empresa está preparada para auxiliar companhias que ainda não se adaptaram à nova Lei Geral de Proteção de Dados.

 

Website: https://2futureholding.com/

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]