Home / E-mail Marketing /

O e-mail marketing morreu? 7 razões que provam que não

O e-mail marketing morreu? 7 razões que provam que não

Se tem uma empresa na Internet, já viu certamente o termo e-mail marketing quando pesquisou sobre marketing digital e métodos para rentabilizar o seu negócio. Embora seja vista com maus olhos por algumas pessoas, esta é na verdade uma das estratégias mais usadas por grande parte das multinacionais da Internet.

Mas o e-mail marketing morreu, não morreu? É normal que tenha esta ideia na cabeça, especialmente agora que vivemos na época das redes sociais. Mas a resposta é a seguinte: o e-mail marketing não morreu.

Está com dificuldades em acreditar no que lhe digo? Então responda a esta pergunta: quantas vezes usa a sua caixa de correio eletrónico por dia? A verdade é quase todas as pessoas verificam o seu e-mail mais do que 5 vezes por dia. Nesse espaço onde entra o seu correio eletrónico, um desses e-mails pode ser o da sua empresa.

Neste post, apresentamos por isso 7 argumentos para o convencer de que o e-mail marketing não morreu e que, aliás, ainda pode ser usado para aumentar as conversões, vendas e o valor da sua marca.

O e-mail marketing morreu? 7 provas de que ainda está bem vivo

1 – O e-mail marketing não custa muito

Para começar, apontamos o facto evidente de que os serviços de e-mail marketing praticam preços acessíveis que não exigem grandes fatias do orçamento da sua empresa. Outros serviços de Marketing Digital, como é o caso do AdWords, consomem mais recursos e não conseguem o mesmo retorno da comunicação por e-mail.

2 – É muito rápido de se fazer

Quem é que demora mais de cinco minutos a enviar um e-mail? A não ser que tenha muito para contar, deverá conseguir escrever uma mensagem direta, relevante e concisa em poucos minutos. Assim que colocar os pontos finais no sítio, basta carregar no botão ‘enviar’ para que as suas palavras cheguem à lista de contactos que construiu. Outras tarefas demoram mais tempo e, uma vez mais, não causam o mesmo impacto que o e-mail.

3 – Pode ser personalizado à audiência

Ao reunir contactos de e-mail marketing pode construir segmentos específicos dentro da sua audiência e propagar uma mensagem que seja mais personalizada. Tenha por isso cuidado em definir as listas de contacto para que o público seja homogéneo e tenha algo em comum a uni-lo. Imagine que tem um produto/serviço novo que pode interessar apenas um grupo muito específico da sua audiência. Vale a pena enviar o mesmo e-mail para todos os seus contactos? Embora o possa fazer, vai estar a gerar spam para a maior parte da sua lista. O segredo do sucesso está em enviar mensagens que sejam sempre relevantes para a audiência.

E-Book para Bloggers

4 – Ajuda a construir uma relação entre a empresa e os consumidores

Aproveitando a referência a spam no ponto anterior, falamos do potencial que o e-mail marketing tem para gerar uma relação de qualidade com a audiência. Ao usar adequadamente as estratégias de e-mail, será capaz de gerar valor para a marca. O pico do sucesso será alcançado quando o público ansiar por receber os seus e-mails. Utilize um registo amigável e pessoal, diga o que tem a dizer, explique como é que os pode ajudar e sinta a gratidão do público no momento em que recorrer aos seus serviços.

Onde entra o spam neste ponto? Ao fazer spam, vai danificar a relação que tem construído com a audiência. E-mails que não têm interesse desvalorizam a marca e acabam no caixote do lixo, sem sequer serem abertos.

5 – Melhor que as redes sociais

As redes sociais estão populares: este é um facto que não podemos negar. No entanto, esta popularidade tem de resultar num impacto negativo para o e-mail? Impacta o e-mail, sim, mas esse impacto não precisa de ser obrigatoriamente negativo. Para começar, todas as redes sociais requerem um endereço de contacto eletrónico, provando por si só o valor do e-mail. De acordo com o Huffington Post, 85% dos internautas recebee e envia e-mails e apenas 62% tem conta nas redes sociais. Parece que por muito popular que sejam as redes sociais, o e-mail será sempre mais usado.

6 – Conseguimos medir resultados

Não há nada mais frustrante do que não saber se o nosso trabalho está ou não a dar resultados. Isto não acontece com o e-mail marketing. Assim que enviar e-mails, receberá informações como a taxa de rejeição, taxa de abertura, número de cliques nos links e quem deixou de subscrever as suas listas. Tais dados serão úteis para fazer ajustes e melhorias.

7 –  O e-mail é móvel

A acompanhar a recente febre dos smartphones, foram realizados vários estudos que constataram que o e-mail é a atividade mais popular em smartphones e dispositivos móveis. Os números são prova suficiente: 78% dos utilizadores entre os 18 e 44 anos admitiram usar o telemóvel para consultar o e-mail, 73% para navegar na Internet e 70% para consultar o feed no Facebook.

 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]