Home / Aplicativos /

O que é a Internet das coisas?

O que é a Internet das coisas?

 

A Internet é, sem dúvida, uma das maiores invenções de sempre. Todos os dias surgem novos conceitos, novas realidades e novos produtos. Se é daquelas pessoas que acha que já não há muito mais para inventar, desengane-se. Neste artigo, fazemos previsões para o futuro e mostramos-lhe como será o seu dia-a-dia dentro de apenas alguns anos.

Não acredita em futurologia? Então, volte atrás no tempo e recorde-se de como ficou fascinado na primeira vez que utilizou a Internet ou quando atendeu uma chamada no meio da rua, sem precisar de um fio. Lembra-se? Se não se lembra, é provável que já tenha nascido numa era tecnológica, onde novos avanços e descobertas são uma constante. Ainda assim, mesmo para esses, a Internet das Coisas promete ser um conceito, no mínimo, fascinante.

Hoje em dia, a Internet está presente nos vários aspetos do nosso dia-a-dia. Utilizamo-la para fazer compras, para estar informados, para comunicar ou até para nos expressarmos, através das redes sociais ou blogs. Especialistas falam de uma transposição da personalidade para o meio online, capaz de revelar cada vez mais aquilo que somos.

Mas, e se além de estar presente nos dispositivos tradicionais (como o computador, o tablet ou smartphone), a Internet estivesse também no seu frigorífico, no seu relógio ou na sua carteira? É exatamente este o princípio por detrás do conceito de Internet das Coisas.

Mas, afinal, o que é a Internet das Coisas?

A ideia não é nova e começou a ser explorada por volta de 1991, na mesma altura em que o protocolo de conexão TCP/IP começou a ganhar popularidade. A “Internet of Things” não passava, então, de uma ideia, baseada na adaptação deste protocolo e cujo objetivo era tornar a Internet compatível para vários aparelhos, unindo o universo físico e o universo online. Bill Joy, da Sun Microsystems, falava de conexões Device to Device (D2D).

Todavia, a expressão Internet das Coisas só viria a surgir em 1999. O conceito foi utilizado por Kevin Ashton, do Massachussetts Institute of Technology (MIT), defensor da teoria de que Internet faz cada vez mais parte do dia-a-dia. Como tal, verifica-se uma tentativa generalizada de expandir as formas utilizadas para aceder a esta rede que é cada vez menos de computadores e mais de outro tipo de dispositivos – como tablets, smartphones e outros objetos do quotidiano.

Se analisarmos o histórico de qualquer utilizador da Internet, será extremamente simples traçar o perfil psicológico desse mesmo utilizador. Mas, e se além de guardar o histórico, a Internet fosse capaz de guardar outros dados, como a nossa postura corporal, os gastos mensais ou os nossos hábitos e rotinas?

Imagine, por exemplo, um casaco que lhe diz que está na hora de esticar as pernas porque está há demasiado tempo sentado; uma carteira que diz que está perdida; ou, num caso mais extremo, um relógio que mede a pulsação e chama automaticamente a ambulância se houver sinais de que poderá sofrer um ataque cardíaco.

Independentemente da aplicação, a chave para a aplicação da Internet das Coisas está no desenvolvimento da nanotecnologia, fator que explica a constante redução dos aparelhos. As potencialidades são inúmeras e a verdade é que já existem várias empresas a apostar neste tipo de dispositivos.

Outro conceito base por detrás do funcionamento deste sistema é a integração e partilha de dados entre dispositivos. Estando ligados entre eles, os aparelhos poderão funcionar de forma complementar e transferir informações importantes: imagine um frigorífico que controla a quantidade de calorias ingeridas e que depois lhe diz quantos quilómetros precisa de correr; ou, por exemplo, um elevador que chega automaticamente mal saia de casa.

Internet das Coisas: Exemplos

Embora as aplicações da Internet das Coisas ainda não sejam utilizadas pela maioria, existem já alguns aparelhos que fazem jus a este conceito. Vejamos alguns.

Google Glasses

Os famosos óculos da Google são provavelmente o exemplo mais conhecido de como a Internet pode facilitar o dia-a-dia. Funcionando como um computador manipulado com o olhar, os Google Glasses apresentam não só uma funcionalidade, como várias. Na Universidade da Califórnia, cientistas estão a investigar a possibilidade de utilizá-los em cirurgias, por exemplo.

Apple Watch

O Apple Watch funciona como um tablet que cabe no pulso. Reunindo várias funções, este aparelho permite saber muito mais do que as horas do dia. Poderá utilizá-lo como uma agenda, um GPS ou portal para aceder à Internet e às redes sociais.

Escova de dentes inteligente da Oral B

A empresa de higiene oral da Oral B possui um mecanismo que faz com que possa ser conectada a qualquer aparelho através de Bluetooth. Enquanto lava os dentes, a escova analisa a pressão feita em cada dente e emite um alerta se detectar algum problema.

 

Smart Ball da Adidas

A Adidas criou uma bola de futebol inteligente. Tal como a escova de dentes, o objeto também possui uma conexão Bluetooth que permite monitorizar variáveis, como a velocidade, a trajectória ou o ângulo feito depois do chuto.

Goji Smart Locker

Com esta ferramenta não há perigo de se esquecer de fechar a porta de casa. O dispositivo transforma o seu telemóvel numa chave que fecha a porta automaticamente mal saia. Além disso, o sistema avisa-o quando a porta está destrancada, quando alguém a abre e envia fotografias de quem bate ou toca a campainha. O sistema de apoio 24 horas permite resolver problemas rapidamente, caso o smartphone seja roubado.

Skully Helmets

O Skully Helmets é o capacete indicado para todos os que andam de moto. A tecnologia de mão livres integra uma série de funcionalidades num só objeto. Uma câmara permite ao utilizador ver o que se passa atrás dele, o aparelho possui GPS e facilita também o envio de mensagens de texto, fazer telefonemas ou ouvir música enquanto guia.

Nike Fuel Band

A Nike Fuel Band é uma pulseira que monitoriza o exercício físico. Os dados recolhidos vão sendo registados e transmitidos automativamente para um smartphone. Desta forma, poderá melhorar a sua atividade física e conseguir os resultados pretendidos mais facilmente.

Nest Learning Thermostat

O Nest Learning Thermostar é o termóstato inteligente que pode ser controlado onde quer que esteja. O aparelho ajuda a monitorizar a temperatura da sua casa e permite escolher qual o ambiente indicado para qualquer altura do dia. Basta uma ligação Wi-Fi para que possa controlá-lo com um simples toque no seu smartphone.

LEIA AGORA OUTROS ARTIGOS RELACIONADOS NO NOSSO BLOG:

Ainda não tens o Livro 8Ps do Marketing Digital?

Project Loon: Balões que levam a Internet a todo o mundo

Facebook e Google ajudam a combater a Ébola

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
Mídia Kit Blog Estratégia Digital

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]