Home / Estratégia Digital /

10 Dicas para fazer SEO

10 Dicas para fazer SEO

 

Otimizar um website por intermédio de estratégias SEO nem sempre é tarefa fácil. Devido à alta imprecisão do algoritmo que o Google usa para medir cada página web, os especialistas em SEO nem sempre sabem que parâmetros melhorar para atingir resultados.

Porém, não há dúvida de que quando os resultados são alcançados a performance do website melhora e o tráfego aumenta. O objetivo é que o Google reconheça que o website tem qualidade suficiente para surgir entre os primeiros resultados de pesquisa.

Neste post reunimos 10 dicas SEO infalíveis para que possa começar a melhorar o seu website ou blog ainda hoje:

1 – Investigue as palavras-chave mais procuradas para fazer SEO

Um dos primeiros passos a dar é investigar as palavras-chave mais pesquisadas pelos utilizadores do Google, relacionadas com o segmento onde o seu website/blog se insere. É uma estratégia infalível.

Ao encontrar estas palavras-chave, pode reescrever os seus conteúdos e incluir os termos mais procurados. Para executar esta tarefa, tem ao seu dispor a ferramenta gratuita do Google AdWords: o planejador de palavras-chave.

2 – Crie conteúdos de qualidade ao fazer SEO

Acredite ou não, os conteúdos que publica no seu website são muito importantes para o Google. Procure criar conteúdos exclusivos, relacionados com o tema da sua página. Através da investigação das palavras-chave, planeie conteúdos que se baseiam num tema/palavra-chave que encontrou. De forma natural, insira a palavra-chave ao longo do texto.

Por outro lado, se plagiar textos de outros websites o Google dá uma pontuação negativa que se refletirá, posteriormente, no seu PageRank.

3 – Densidade das palavras-chave ao fazer SEO

Após criar os artigos, analise a densidade da palavra-chave que escolheu e procure aumentar o número de vezes que aparece no texto. Normalmente, a densidade ideal compreende-se entre os 3% e os 5%. Desta forma, os motores de busca percebem que o artigo se refere em específico aquela palavra.

Ainda assim, não se entusiasme. Uma densidade acima de 5% pode sugerir o contrário ao Google: que está a usar técnicas artificais para manipular o motor de busca.

4 – URL amigável para fazer SEO

Crie URLs de páginas que contenham a palavra-chave principal do texto. Devem ser ligações limpas e diretas, associados ao conteúdo do conteúdo da página.

Um exemplo de um mau URL é o seguinte:

http://www.estrategiadigital.pt/uncategorized.asp?id=1&ref=176

Estes tipos de URLs são impessoais. Se encontrar um link como este, não consegue determinar só pelo seu aspeto que tipo de conteúdo poderá encontrar ao clicar nele. O Google pontua negativamente este tipo de elementos.

Por outro lado, o mecanismo de pesquisa valoriza links com o seguinte aspecto:

http://www.estrategiadigital.pt/category/seo/

O objetivo é que o internauta consiga perceber, a partir do link, sobre o que trata o conteúdo da página que está prestes a abrir.

5 – Subtítulos para fazer SEO

Insira subtítulos dentro dos seus artigos. Além de delimitarem diferentes temas dentro de um artigo, os subtítulos indicam ao motor de pesquisa que determinada área textual tem relevância. Os subtítulos, que variam entre <h1> e <h6>, diferem no tamanho de letra e no grau de importância que representam.

Como inserir subtítulos? Aceda à área HTML do seu conteúdo e delimite o texto que deseja ver destacado como subtítulo com o seguinte código:

<h3>Subtítulo</h3>

 

Para variar entre os 6 graus basta trocar o número que se segue à letra H.

6 – Insira a palavra-chave no nome das imagens ao fazer SEO

O Google valoriza artigos com imagens, acreditando que se trata de uma mais valia para os internautas.

No entanto, para otimizar as suas imagens, existe uma forma simples de as relacionar com a palavra-chave principal do seu artigo: no nome do arquivo de imagem inclua a palavra-chave principal. No caso deste post, a fotografia acima tem o nome “seo-dicas.jpeg”.

7 – Instale um Plugin de SEO no seu website

Existem inúmeros plugins para websites e blogs que identificam a situação SEO do seu conteúdo. Por outras palavras estes plugins verificam se todos os 6 pontos acima estão otimizados.

Para blogs instalados em WordPress, recomendamos o plugin WordPress SEO by Yoast (https://yoast.com/wordpress/plugins/seo/). Este plugin avisa-o dos erros que cometeu, do que pode ser melhorado e emite uma classificação para cada página, indicando se está má, fraca ou boa. É excelente, mas existem muitas outras opções.

8 – Invista nas Redes Sociais

Recentemente, os algoritmos do Google têm em consideração um novo fator: os Social Signals. Este fator mede a presença do seu website nas redes sociais e reflete um grande peso na ordenação dos resultados de pesquisa.

Para otimizar os seus Social Signals, crie contas no Facebook, Twitter, Linkedin, Google Plus, Youtube e Pinterest. Não esteja apenas presente nas redes sociais. É cada vez mais importante criar uma identidade nestes espaços: promova interações. Publique os conteúdos do seu website ou blog, partilhe publicações de outros utilizadores, faça comentários e “Gosto” em páginas semelhantes à sua.

9 – Relevância do autor (Author Rank)

O Author Rank é um fator que começa também a ser utilizado pelo Google. A par da habitual análise feita pelo Google, o mecanismo de pesquisa avalia a autoridade que o autor tem para publicar determinado tipo de conteúdos. Logo, quanto maior a autoridade do autor sobre um determinado assunto, melhor colocado fica pelo Author Rank do Google.

Para demonstrar que tem autoridade sobre um determinado tema comece por se inscrever no Google Plus. A rede social do Google fornece então um código HTML que pode inserir nas páginas do seu website para identificar o artigo como sendo da sua autoria. O resultado é a publicação da fotografia do autor abaixo do conteúdo.

Desta forma, o Google vai indexar com mais facilidade os conteúdos, associando-os ao autor.

10 – Crie um sitemap ao fazer SEO

Após aplicar as dicas SEO que sugerimos acima, crie um sitemap para o seu website.

Os sitemaps são documentos XML que facilitam uma melhor leitura do website por parte do Google: desta forma, o mecanismo de pesquisa toma conhecimento de todas as páginas do seu site, incluindo URLs que o rastreamento do Google não encontra com facilidade. No documento que é gerado, todas as páginas do seu site são indexadas.

Este processo deve ser executado regularmente, sempre que acontecerem novas atualizações no seu website ou blog.

LEIA AGORA OUTROS ARTIGOS INTERESSANTES SOBRE TEMPLATES OU PLUGINS WORDPRESS DENTRO DO NOSSO BLOG:

Top 10 de templates WordPress para blogs e publicações online

Top 10 de templates de e-commerce para WordPress

Os 10 melhores plugins WordPress

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
Blog Mário Caetano

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]