Home / Estratégia Digital /

Livro explica como o bolsonarismo criou uma sindemia no Brasil

Livro explica como o bolsonarismo criou uma sindemia no Brasil

Share this article

site auditing tools     

No WhatsApp não existe qualquer tipo de controle social ou regulação. Por essa razão, esta é a plataforma de mensagens com mais peças de desinformação agressivas, radicais e apócrifas. No livro “Tempestade Perfeita: o bolsonarismo e a sindemia Covid-19 no Brasil“, o escritor e jornalista Cesar Calejon aborda os efeitos nocivos dos processos de desinformação e disseminação de elitismos históricos, que foram determinantes para agravar a crise causada pelos coronavírus.

Segundo o autor, nos dois primeiros anos na Presidência da República (2019 e 2020), Jair Bolsonaro deu 2.187 declarações falsas ou distorcidas em discursos, entrevistas, postagens nas mídias sociais e interações com os seus apoiadores. Uma média de 4,3 por dia!

A interseção do bolsonarismo com a pandemia da Covid-19 criou uma sindemia no Brasil entre os anos de 2020 e 2021. Esse fenómeno e suas consequências nefastas para o país são analisados pelo jornalista Cesar Calejon no livro Tempestade Perfeita: o bolsonarismo e a sindemia Covid-19 no Brasil, publicado pela Editora Contracorrente.

A obra evidencia como a combinação destes dois eventos sociais e a instabilidade política levaram a múltiplos planos de crise institucional: dentro do próprio governo federal; entre os níveis federativos; com os demais poderes da República (Judiciário e Legislativo) e junto à sociedade internacional. Este cenário, segundo o autor, foi o responsável pelo agravamento do que se tornou uma sindemia no país.

Assim, entre muitas outras inovações que a Internet, as redes sociais e a pandemia Covid-19 promoveram para a sociedade nos últimos anos, como o crescimento dos jogos online e o incremento de plataformas de apostas, tal como a 20Bet, também a desinformação pelo WhatsApp cresceu substancialmente.

O jornalista aponta como vetores centrais o simbolismo presidencial, a ausência do federalismo cooperativo, a má gestão do Ministério da Saúde do Brasil e a subdiagnosticação-subnotificação de casos.

Este último, devido aos baixíssimos níveis de testes que foram realizados na população, à morosidade do governo federal em adquirir os reagentes para viabilizar o processo em ampla escala e à politização que o bolsonarismo imprimiu ao tema.

 

“O resultado foi a formação da tempestade perfeita para o Brasil. Um cenário de incertezas, colapso sanitário e social, descrédito internacional, falta de harmonia institucional, insegurança pública, destruição do meio-ambiente e recessão econômica poucas vezes – ou talvez jamais – verificados na história da Nova República, justamente durante a maior pandemia dos últimos cem anos”.

(Tempestade Perfeita, p. 26)

 

 

Para a pesquisa, Cesar Calejon conduziu, entre março de 2020 e junho de 2021, dezenas de entrevistas multidisciplinares com doutores nas principais áreas do conhecimento, além de pesquisadores, enfermeiros e jornalistas. Conta, ainda, com a participação de algumas das figuras mais proeminentes da política nacional, que avaliam a atuação do governo Bolsonaro frente à pandemia.

50% of your traffic is mobile - is your WordPress website ready?
 

“Calejon oferece aos democratas brasileiros um eloquente catálogo de razões para lutar contra o bolsonarismo em nome da democracia e da vida”, diz o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, um dos intelectuais que endossam Tempestade Perfeita. A obra finaliza as análises com a defesa de que Jair Bolsonaro seja responsabilizado juridicamente pelos crimes cometidos no país ou, se preciso for, pelas cortes internacionais.

 

Ficha técnica do livro Tempestade Perfeita: o bolsonarismo e a sindemia Covid-19 no Brasil

Autor: Cesar Calejon

Editora: Contracorrente

ISBN: 978-6588470787

Formato: 23×16 cm

Páginas: 320

Links de compra: Amazon e Editora

 

Sinopse do livro Tempestade Perfeita: o bolsonarismo e a sindemia Covid-19 no Brasil

No Brasil, a crise causada pela covid-19 combinou-se com o bolsonarismo e a instabilidade política preexistente, ganhando novos contornos. Apesar de ser uma questão social extremamente ampla e complexa, os vetores centrais do agravamento do que se tornou uma sindemia no país entre 2020 e 2021 foram o simbolismo presidencial, a ausência do federalismo cooperativo, a má gestão do Ministério da Saúde do Brasil e a subdiagnosticação-subnotificação de casos.

Na presente obra, o autor nos presenteia com uma análise cuidadosa e detalhada sobre esses temas, constituindo uma ferramenta decisiva de combate ao bolsonarismo e suas consequências nefastas ao nosso país.

 

Quem é Cesar Calejon

Cesar Calejon é jornalista e escritor com especialização em Relações Internacionais pela FGV e mestrando em Mudança Social e Participação Política pela USP. Autor também do livro A Ascensão do bolsonarismo no Brasil do Século XXI (Kotter).

Redes sociais: Instagram | Facebook | Linkedin

POSTS RELACIONADOS

 

Share this article

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *