Home / Jornalismo Digital /

Tudo o que precisa de saber sobre a Legionella

Tudo o que precisa de saber sobre a Legionella

 

Portugal enfrenta uma nova ameaça. De repente, a Legionella tornou-se o foco da atenção nacional, devido ao grave surto que começou em Vila Franca de Xira e já está a afectar outros distritos do País. Já existem vários mortos confirmados, mas a verdade é que a informação veiculada pelo Governo e pelos meios de comunicação não chegam para sossegar a população.

Neste post pretendemos acima de tudo compilar diversas fontes credíveis de informação online para que descubra facilmente tudo o que precisa de saber sobre a Legionella.

Legionella: o que é a Doença do legionário?

Com o nome técnico de Legionella pneumophila ou Legionelose, a Doença do Legionário é uma doença causada por bactérias do género Legionella. O perigo mais habitual para todas as pessoas que fiquem infectadas por este vírus é geralmente uma pneumonia atípica provocada pela espécie Legionella pneumophila ou uma infecção mais benigna e leve, designada Febre de Pontiac. Sendo minúscula, a bactéria necessita de meios de cultura especiais para se multiplicar, sendo tolerante a temperaturas até 63°C e mesmo a desinfectantes poderosos, como a lixívia.

Contágio por Legionella: como acontece?

A transmissão da Legionella ocorre por inalação de vapor de água ou poeira que contenha as bactérias, que se alojam imediatamente nos alvéolos pulmonares. Existem várias formas de transmissão de fontes de vapor: chuveiros, saunas, névoa, humidificadores e ar condicionado são os mais comuns.

Contudo é importante salientar que a Legionella não é transmitida de pessoa para pessoa. Não existe risco de contágio de Legionella quando está com pessoas infectadas.

Na verdade este tipo de situação como a que está a acontecer em Portugal resulta sobretudo de endemias geralmente associadas a uma fonte de água comunitária infectada.

Convém também sublinhar que a Legionella foi descoberta apenas em 1976. Após vários casos de pneumonia atípica de causa desconhecida em pessoas idosas que estavam juntas numa conferência de Legionários (veteranos de guerra), em Filadélfia (EUA) foi possível identificar as bactérias. No entanto, a Legionella não é rara e existem muitas mini-epidemias na Europa e América do Norte devidamente documentadas.

Legionella: incubação e sintomas

O período de incubação é entre 2 a 10 dias. Se a pessoa estiver infectada começará a sentir os efeitos correspondentes a uma pneumonia, ou seja:

  • Febre
  • Tremores
  • Tosse seca
  • Dor muscular

Após alguns dias podem surgir novos sintomas como:

  • Dor no peito
  • Náuseas e vómitos
  • Dores musculares mais intensas
  • Respiração acelerada

Habitualmente, todos estes sintomas desencadeiam insuficiência respiratória, insuficiência renal, bacterémia (envenenamento do sangue ou toxemia), estado alterado de consciência e desidratação e coma. A qualidade da imunidade do paciente é também relevante, pois os dados apontam que geralmente estes sintomas atingem mortalmente cerca de 10% em pacientes com boa imunidade e 80% em pacientes com imunidade baixa.

Fontes de informação online sobre a Legionella

Existem notícias diárias nos media nacionais sobre este tema, que realmente está a sobressaltar Portugal inteiro. Contudo, se possuir alguns destes sintomas contacte de imediato a Linha de Saúde 24 (808 24 24 24). Recomendamos faça exactamente o mesmo que este vídeo da TVI aconselha (pode ver no link abaixo).

 

Legionella: se tem sintomas, não vá logo para o hospital!

Linha de Saúde 24 – 808 24 24 24

Depois, pode ficar a par de todos os sintomas e causas deste fenómeno através das notícias do jornal Público (link em Saiba mais sobre a legionella) ou no Diário de Notícias (link em Conheça a doença que matou 84 pessoas na última década) – ou mesmo ver este excelente vídeo da TVI que explica muito sobre o assunto.

Naturalmente  a Direcção Geral de Saúde também tem um micro-site exclusivo dedicado à Legionella, que pode ver neste link: MICROSITE DA DOENÇA DOS LEGIONÁRIOS.

Dividido por tópicos como Informação Geral, Vigilância Epidemiológica Integrada, Publicações Científicas e Links úteis este micro site é sem dúvida a fonte de informação online sobre a Legionella mais completa que conseguimos encontrar.

A acessibilidade do website não é a melhor, nem todo o tipo de informação presente servirá para o cidadão comum, mas se deseja conhecer em profundidade este tema não deixe de visitar também as informações do grupo de trabalho europeu European Working Group for Legionella Infections (EWGLI).

Sobretudo mantenha-se atento aos sintomas descritos e cumpra à risca a indicação de ligar para a Linha de Saúde 24 através do número 808 24 24 24 de modo a obter todo o apoio necessário.

LEIA AGORA OUTROS ARTIGOS INTERESSANTES SOBRE O PAPEL ATIVISTA DA INTERNET:

Como a Internet está a (re)despertar o ativismo jovem

Como as Redes Sociais provocaram a Primavera Árabe

Yoani Sánchez, a blogger que desafiou o regime cubano

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
OCTOSUITE

Share this article

Comentários

  • Antero Leite
    15 November, 2014

    1,ª pergunta:
    As torres de refrigeração fabricaram a legionella ou esta bactéria veio na água do Tejo?
    2.ª pergunta:
    Desconhecem as autoridades da Saúde e do Meio Ambiente que a legionella se encontra em superfícies lênticas como as albufeiras das barragens?
    3.ª pergunta:
    Porque é que a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira se apressou a aplicar cloro na água da rede públiva logo que se desencadeou o surto de pneumonia?

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

[instagram-feed]